Páginas

sábado, 10 de dezembro de 2011

Caminho estranho

Te estranho ...
Estranho demais
Talvez porque as coisas acontecem de forma estranha
Vou me deixando levar ...


Tento sempre controlar
Esse sentimento estranho
E é estranho,
pensar que pra você não é estranho
É até comum demais
Vou me deixando levar...


Já me perco por esse caminho estranho
E cada vez mais perdida estou
Me deixo levar ...


Como se conhecesse já o fim dessa história tão estranha
Mas sem conhecer nada, achando tudo estranho
Me deixo levar ...


Tenho medo, receio
Afinal, é comum o medo do estranho
Não sei lidar com tal sentimento
E tento deixá-lo sempre lá fora, para continuar como um estranho


Mas aos poucos, me sinto tão estranha
Idiota, perdida e sem rumo
E pra você nada é estranho ...
E me pergunto: por que me deixo levar?


E mesmo se eu resolver definitivamente essa história tão estranha
Será que sentirei falta?
Mesmo do que nunca foi?
Será que um dia pensarei: 
Sim, te extraño


Maria Sozza



Nenhum comentário:

Postar um comentário